Arquivo da tag: sexo

LEI DA SENSUALIDADE

LEI DA SENSUALIDADE

                                                                                                                                                                William e Rubens, no seu livro As 25 Leis Bíblicas do Sucesso,mencionam na introdução que “muitos desconhecem é que as leis da natureza não são apenas essas mais fáceis de se perceber” eles falam sobre a lei da gravidade, pois embora eu possa desconhecê-la, não tenho como me furtar aos seus efeitos. Mas eles continuam a lecionar: “Assim como as leis da física, da química e da biologia, e tão certo quanto as leis da matemáticas, as leis espirituais influenciam o seu dia a dia e também guardam uma relação de causa e efeito. Respeitá-las pode trazer grandes benefícios e ignorá-las, com certeza, trará consequências negativas.”    Tanto eles como Napoleon Hill, esqueceram-se desta lei: “A Lei da Sensualidade”. A meu ver, esta lei, quando desobedecida é  terrível e  tem destruído a vida de muitas pessoas de sucesso. Qual seria essa coisa negativa que assim faz?  Napoleon Hill apresenta os medos que nos destroem o ânimo e, consequentemente o sucesso, William e Rubens informam os pecados que afetam o sucesso de alguém ou pode impedi-la de alcançá-lo. Mas todos não tocaram nesse aspecto  terrível que é a sensualidade. Mas o que podemos chamar sensualidade? É tudo aquilo que envolve nossa mente e nos conduz para vivermos segundo os desejos sexuais.

A Lei da sensualidade (ou da sexualidade?)  rege o aspecto sexual da vivência humana.

A desobediência de seu comando traz sérias dores de cabeça, infelicidade e prejuízos  tanto na vida social, familiar e empresarial.

Esta lei, depois da Lei do Conhecimento, é a mais incrível.

Se observarmos,  a Lei da Sexualidade está registrada nos dez mandamentos, quando Deus determina: Não adulterarás e logo a seguir afirma: “Não cobiçarás a mulher do te próximo. E Jesus Cristo leciona: ”Se olhares com intenções impuras para uma mulher já adulteraste com ela. E tantos outros textos condenam o uso do sexo de maneira indevida, fora do casamento.

No mundo de hoje, em que os “profetas da ideologia do gênero” avacalharam com a figura do homem e mulher, marido e esposa, buscando destruir a família, esta Lei está sendo incrivelmente ferida.

Ora toda lei tem uma penalidade por seu descumprimento.

No caso da Lei a Sexualidade, a pena está  inicialmente narrada em Oseias 4:11: A sensualidade (luxúria, desejos da carne), e o vinho, e o mosto tiram o entendimento ( coração).

O que ele está dizendo? Simples, se nos deixamos levar pela sensualidade, pelos desejos sexuais, eles irão nos destruir, pois faltará entendimento, compreensão do que é necessário para o desenvolvimento das bases do nosso sucesso. Verdade esta que vi na vida de certo jovem.

Cedo começou a desenvolver sua pequena empresa de produção e venda de doces. Mas começou a olhar para os colegas que estavam namorando e fazendo coisas que é vergonhoso de mencionar, com suas namoradas. Do ouvir e ver, ao desejar de fazer,  foi um passo. Por sua sensualidade, fechou seu pequeno negócio para “ir atrás das meninas”. Tolo, louco foi esse jovenzinho. Ficou sem o seu empreendimento e perdeu a oportunidade de crescer e prosperar.  Lamentável!

Poderíamos acrescentar esse pecado à lista mencionada por William e Rubens.  Quantas pessoas estão lutando para ter sucesso com o foco no que poderão obter sob a ótica sexual? Isto, na realidade toca mais aos homens, mas, não posso dizer que mulheres também não tenham essa visão.

A questão é simples, a Lei da Sexualidade, quando ferida é um tiro no pé.

Ao desobedecê-la,  qualquer pessoa que assim o faça,   sairá perdendo, pois como o texto diz,  a sensualidade,  é como o vinho e o mosto. Ambos embriagam, e tiram o entendimento. A pessoa que se embriaga faz coisas terríveis, das quais, ao terminar o momento do “porre”, sente tristeza e vergonha. De igual maneira, podemos observar que o se deixar dominar pela sensualidade é a mesma coisa. Ela conduz ao infrator a  encher a sua mente com coisas negativas relativas ao sexo. Não estou dizendo que o sexo seja ruim; não, não estou dizendo isto. Sexo é bom, ele é dom de Deus, mas o mesmo Deus que nos deu o sexo nos concedeu também, algo precioso que é a inteligência, o discernimento e entendimento. O  uso  destas três coisas que chamo de ferramentas básicas para obtenção do sucesso, nos levará a conhecer que, ferir a lei da  sensualidade nos afetará sobremaneira,  levando-nos a  tirar o foco do verdadeiro sucesso que pretendemos alcançar.

SUCESSO II

Em nosso post anterior iniciamos falando sobre o que é sucesso.

Neste queremos dar continuidade ao tema, pois, do alto de minha “idade matusalênica”, posso ver que a nossa juventude parece viver fora da realidade.

A mídia em todos os seus meios de comunicação, parece lançar sobre todos, e em especial sobre nossa infância e juventude, informações, de conduta, totalmente erradas, que, aparentemente referem-se a pessoas de sucesso.
Na realidade ela busca transformar o povo através de uma visão desconectada dos verdadeiros e belos anseios. Formadores de opinião usam-na, para nos conduzir, a condutas tristes e desanimadoras.

O sexo tem sido a expressão máxima de nossa adolescência. Até mesmo crianças recebem, através da mídia informações deturpadas para a conduta presente e futura, até mesmo órgãos públicos como o MEC e outros, buscam incutir nas crianças valores desastrosos sobre a sexualidade.

Os comportamentos exaltados não são os melhores ou mais verdadeiros.

Celebridades são as pessoas que surgem com maior força exaltando sua plena sexualidade retratando-se em estrondosos escândalos. A mídia diz que isto é sucesso.

Hoje uma vida sexual desregrada e escandalosa, parecer ser, pela mídia perversa que temos, o padrão de sucesso.

Há pouco, um famoso milionário morreu, e ouvi uma jornalista exaltando-o, como uma pessoa de sucesso, e elogiou em sua conduta, embora este abandonasse a esposa de tão longos anos, para quedar-se perante uma conduta imoral, mantendo jovens prostitutas, junto a si como algo a ser apreciado. Que coisa horrível!

A maneira como a jornalista falou parecia exaltar um grande homem, um homem de sucesso, um “herói nacional”. Embora milionário, o vi como um pobre e infeliz homem, que passou a buscar no sexo, o preenchimento do seu triste e vazio coração.

Riquíssimo, todavia, não o vi como um homem de sucesso, pois era infeliz.

Sucesso verdadeiro tem de trazer felicidade. Aliás, este tipo de sucesso , não pode ser visto somente pela quantidade de riquezas que se possui, mas sobre um maior e amplo aspecto. Falo de prosperidade.

Pode-se ganhar muito dinheiro. A Internet oferece coisas maravilhosas para esse fim, http://bit.ly/15K08KZ. Mas podemos ganhar muito dinheiro http://bit.ly/1tiGLU0, entretanto, se a este não forr adicionada a felicidade, pouco adiantará.

Lembro de um bilionário alemão, que ficou tão infeliz, mas tão infeliz, porque perdera dois ou três bilhões em um péssimo negócio que fizera, mesmo lhe restando tantos outros bilhões, que se suicidou.

Ele tinha sucesso financeiro, mas não tinha sucesso mental e espiritual.

Assim, todos, e em especial a nossa juventude são informados com apenas uma só visão de sucesso sem poder realizar comparativos.

Então, concluo este, perguntando:
Qual o tipo de sucesso que você almeja?

TENHA SUCESSO EMAGREENDO

Não não é piada, embora pareça! Mas a obesidade tem sido um grande problema para muitas pessoas. Não só dificulta as atividades normais, mas, é motivo de preocupação. Exercícios, alimentação saudávelhttp://bit.ly/1F0GsPi , podem permitir emagrecer. Tenho ouvido o testemunho de pessoas que lutaram para emagrecer, e obtiveram sucesso no que pretendiam, e hoje, vivem uma vida saudável. Isto não está distante. Se você se alimentar corretamente, http://bit.ly/15YH0IU valendo-se de receitas adequadas, que
não retirarão o seu prazer de comer, e mais, não serão onerosas, poderá emagrecer, sem se tornar infeliz. Eu depois dos quarenta engordei. Meu concunhado que é médico, receitou-me um remédio que inibiria o apetite. Mas, oh dor! Quando comecei a tomar o bendito remédio, senti-me triste e deprimido. Pior é que não conseguia ligar esta situação ao remédio. Foi minha esposa, que sempre atilada, me alertou. Parei de tomar o remédio, e lhe disse: “Prefiro ser um gordinho feliz a ser um magrinho depressivo”. Mas hoje, não há necessidade de se tomando remédios que prejudiquem o organismo e o humor. Existem sistemas excelentes http://bit.ly/18AEpXA que poderão ajudar a você emagrecer. Clique nos links que coloquei no conteúdo deste post e tome conhecimento deles e decida-se a emagrecer com saúde.